sexta-feira, 17 de junho de 2016

PNLD e PNBE: S.O.S.

Colegas,

Diante de ações do Ministério da Educação que suspendem e podem até extinguir o PNLD – Programa Nacional do Livro Didático – e o PNBE – Programa Nacional Biblioteca da Escola, consideramos imprescindível manifestar nossa indignação e levar a público a situação desses Programas. Em sua defesa, buscamos a solidariedade daqueles que participam do PNLD e do PNBE, nas suas diversas instâncias, e também daqueles que deles se beneficiam , como os professores das escolas públicas.
Nesse sentido pedimos sua assinatura e sua colaboração na divulgação deste documento de protesto e denúncia.

                Solicitamos que o texto assinado seja encaminhado para  sospnldpnbe@gmail.com



PNLD e PNBE: S.O.S.

O Programa Nacional do Livro Didático e o Programa Nacional Biblioteca da Escola correm sério risco de desaparecer. Diante dessa grave ameaça, nós, professores e pesquisadores que atuamos na área de avaliação de livros de literatura e livros didáticos, bem como na pesquisa e na formação de professores e mediadores de leitura, vimos reiterar nossas preocupações e manifestar nossa indignação frente a encaminhamentos recentes do Ministério da Educação que põem em risco os Programas do Livro e da Leitura, que têm sido referência internacional de análise e distribuição de materiais didáticos para escolas públicas: o PNLD e o PNBE. São programas consolidados na história da educação no Brasil, com potencial já verificado de transformar a realidade do sistema escolar e promover novos hábitos culturais na população.
Criado com a edição do Decreto nº 91.542, de 19/8/85, o PNLD realiza, desde 1996, a avaliação pedagógica de obras didáticas inscritas no programa a partir de edital público, com o objetivo de adquirir e distribuir as obras aprovadas, em caráter universal e gratuito, a todas as escolas da rede pública brasileira. Progressivamente foi abrangendo todas as disciplinas do Ensino Fundamental e Médio – Alfabetização, Língua Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Química, Física, Biologia, Sociologia, Filosofia, Língua Estrangeira Moderna (Inglês e Espanhol), Arte. O programa ramificou-se além das disciplinas, com o PNLD DICIONÁRIOS, que distribui dicionários da língua portuguesa específicos para diferentes faixas de escolaridade do Ensino Fundamental e Médio e o PNLD OBRAS COMPLEMENTARES, que oferece acervos de apoio à aprendizagem para os três primeiros anos do Ensino Fundamental com o objetivo de incrementar a aprendizagem no ciclo de alfabetização. Em 2012 foi instituído o PNLD ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA, com o objetivo de adquirir e distribuir materiais didáticos, literatura e tecnologias educacionais para crianças no ciclo de alfabetização.
Em 2009 foi criado o Programa Nacional do Livro Didático para a Educação de Jovens e Adultos (PNLD EJA) com o objetivo de distribuir livros didáticos para os jovens e adultos das entidades parceiras do Programa Brasil Alfabetizado (PBA) e das redes de ensino da educação básica. O PNLD DO CAMPO foi instituído com o propósito de, partir de 2013, distribuir aos alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas rurais material didático específico, compreendendo alfabetização matemática, letramento e alfabetização, língua portuguesa, matemática, ciências, história e geografia. O diferencial consiste na possibilidade de coleções em formatos diferentes (multisseriada e seriada), de modo a diversificar a oferta de projetos pedagógicos e considerar as especificidades sociais, culturais, ambientais, políticas e econômicas do contexto.
O Programa Nacional Biblioteca da Escola, desenvolvido desde 1997, tem o objetivo de promover o acesso à cultura e o incentivo à leitura nos alunos e professores por meio da distribuição de acervos de obras de literatura, de pesquisa e de referência. O PNBE é direcionado às escolas públicas de Educação Infantil (creche e pré-escola), ao Ensino Fundamental e Médio e à Educação de Jovens e Adultos, responsabilizando-se pela avaliação e pela distribuição de acervos literários compostos por obras em prosa (novelas, contos, crônica, memórias, biografias e teatro), em verso (poemas, cantigas, parlendas, adivinhas), livros de imagens e livros de história em quadrinhos. Sua atuação, como ocorreu com o PNLD, também foi progressivamente se ampliando e, atualmente, abrange outras frentes: o PNBE Periódicos, que avalia e distribui periódicos de conteúdo didático e metodológico para as escolas da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio; o PNBE do Professor, que tem por objetivo apoiar a prática pedagógica dos professores da Educação Básica e também da Educação de Jovens e Adultos por meio da avaliação e distribuição de obras de cunho teórico e metodológico; e o PNBE Temático, cujo propósito é adquirir obras elaboradas com base no reconhecimento e na valorização da diversidade humana, voltadas para estudantes e professores dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio, que contribuam para a formação de uma cultura cidadã e a afirmação de valores que se oponham a todo tipo de preconceito, discriminação e exclusão. Entre os nove temas selecionados, destacou-se o indígena, que foi objeto do PNBE 2015.
No ano em que completa 30 anos, o PNLD está paralisado, apesar de todo o trabalho de avaliação e análise previsto para 2016 ter sido concluído. Os resultados finais não foram homologados pelo Ministério, o Guia de Livros Didáticos não foi disponibilizado para as escolas. Os resultados do PNLD 2017 deveriam ter sido divulgados no dia 24 de maio último e a escolha das coleções didáticas pelos professores, que deveria ocorrer em todo o mês de junho, ainda não começou. Com isso, fica comprometida a entrega dos livros aos alunos no início do ano letivo de 2017.
Tal como acontece com o PNLD, o PNBE está paralisado. Os processos de avaliação e análise dos acervos destinados aos anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio do PNBE 2015, inclusive os do PNBE de temática Indígena, foram concluídos, mas os resultados, até o momento, não foram oficializados nem divulgados. Dessa forma, o programa, que já estava atrasado em relação ao cronograma regular, não teve aquisição em 2015 e não lançou edital para o ano de 2016, comprometendo, pela descontinuidade de suas ações, a composição e atualização das bibliotecas escolares de todo o País, assim como os esforços empreendidos nas políticas de formação de leitores.
No entanto, o direito ao material didático-escolar gratuito encontra seu fundamento legal explícito na Constituição Federal, no art. 208, inciso VII, como forma de efetivação do dever do Estado com a educação. Esse direito é reafirmado pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, n.º 9.394/96, alterada pela Lei 12.796, de 4 de abril de 2013, que preceituaatendimento ao educando, em todas as etapas da educação básica, por meio de programas suplementares de material didático-escolar”. Tal direito é também contemplado no art. 54, inciso VII, do Estatuto da Criança e do Adolescente, Lei n° 8.069/1990.
Os atrasos e paralisações no andamento desses programas garantidos pela Constituição e por legislação federal, vão na direção oposta ao que prevê o Decreto 7.084, de 27 de janeiro de 2010, em seu artigo primeiro:
Art. 1o Os programas de material didático executados no âmbito do Ministério da Educação são destinados a prover as escolas de educação básica pública das redes federal, estaduais, municipais e do Distrito Federal de obras didáticas, pedagógicas e literárias, bem como de outros materiais de apoio à prática educativa, de forma sistemática, regular e gratuita.

Pelas razões apontadas, encarecemos a urgente necessidade de regularizar o andamento dos programas do livro e da leitura – o PNLD e o PNBE –, agilizando as ações ainda não efetivadas, de modo a não ferir direitos consagrados dos alunos das redes públicas brasileiras. 

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Jornada Internacional de Alfabetização 2016



2ª Jornada Internacional de Alfabetização
4ª Jornada Nacional de Alfabetização
12ª Jornada de Alfabetização
22 e 23 de agosto de 2016
Universidade Federal de Santa Catarina
Florianópolis
Alfabetização e Linguística: caminhos para ensinar a ler e escrever

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Seminários do GPPE | Abordagens teórico-metodológicas na pesquisa em Educação Não Formal

Tipo: Seminário
Data: 29/06/2016 -14:00 a 17:00
Local: Sala de Defesa da Pós-Graduação (1º andar, Bloco A)
Convidados:Prof. Dr. Renata Fernandes (FE-Unicamp)
Realização: Grupo de Estudos e Pesquisas em Políticas Públicas e Educação (GPPE/FE-Unicamp)

terça-feira, 24 de maio de 2016

XXIV Curso de Editoração Científica (XXIV CEC)

Tipo: IX Seminário Satélite para Editores Plenos (IX SSEP)
Data: 22/06/2016 - 08:30 a 24/06/2016 - 18:00
Local: Auditório da FCM-Unicamp
Realização: Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) e Escola de Educação Corporativa da Unicamp (Educorp)
Apoio: Faculdade de Educação da Unicamp | Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor-Unicamp) | Sistema de Bibliotecas da Unicamp (SBU) | FAPESP

segunda-feira, 23 de maio de 2016

III Colóquio de Pesquisa Educação e História Cultural: Leituras da história e da cultura


Tipo: Colóquio
Data: 13/06/2016 - 14:00 a 15/06/2016 - 12:00
Período de inscrições: 09/05/2016 - 08:00 a 13/06/2016 - 12:00
Local: Universidade Estadual de Campinas
Realização: Centro de Memória da Educação FE-Unicamp e Linha de Pesquisa Educação e História Cultural
Apoio: CNPq, Projeto Unicamp Ano 50, PROEPHE, LECHES, FOCUS, MEMÓRIA, GEPEDISC

domingo, 22 de maio de 2016

Semana do Meio Ambiente 2016: O Cosmos, a sociedade e o ambiente

Data:10/06/2016 -14:00 a 22:30
Local: Sala ED02 da FE-Unicamp (Prédio Anexo I)
Realização: Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação de Professores e Práticas Pedagógicas em Ensino de Ciências e Educação Ambiental - ECiEA

sábado, 21 de maio de 2016

Ciclo de Oficinas "Educação em Múltiplas Linguagens" | Contação de Histórias

Tipo: Oficina
Data: 06/06/2016 -16:30 a 19:30
Local: Sala do NAE da FE-Unicamp (1º andar, Bloco D)
Convidados: Oficineira: Heliana Castro Alves
Turma 01

sexta-feira, 20 de maio de 2016

Nota de Repúdio à Abertura do Processo de Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff


O processo de impeachment está previsto na Constituição Brasileira, como procedimento máximo de punição, com perda do mandato, ao governante que cometer crime de responsabilidade.
A ALB torna público seu repúdio à abertura de processo de impeachment contra a Presidenta Dilma Rousseff, por entender que não há crime envolvido na execução do orçamento da União.
Entendemos esse processo como o ato final do desenvolvimento de uma série de ações empreendidas pelas forças políticas e econômicas vencidas nas urnas em 2014, com o propósito de remover um governo legitimamente eleito pela maioria da população.

Da mesma forma repudiamos as primeiras medidas tomadas pelo Presidente Interino, entre elas a extinção dos ministérios da Cultura, das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, da Controladoria Geral da União - sinalizando a desvalorização dessas áreas para o governo em exercício; e a união dos ministérios da Ciência e da Tecnologia e das Comunicações, ação que, tememos, acabará por subjugar importantes temas à questão das operadoras. Suas ações poderão vir a ser confirmadas caso a Presidenta seja definitivamente afastada e não representam o programa de governo que recebeu a maioria dos votos nas últimas eleições.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

II Seminário Luso-Brasileiro de Educação de Infância - Investigação, formação docente e culturas da infância.



Braga, Universidade do Minho | 14 e 15 de julho de 2016.
Atenção: o prazo para a submissão dos resumos foi alargado até 15 de maio de 2016. Para mais informações consulte o nosso site ou contacte-nos via E-mail - iislbei2016@gmail.com
O II SLBEI - Seminário Luso-Brasileiro de Educação de Infância, cuja primeira edição teve lugar no Brasil, em 2015 (I Seminário Luso-Brasileiro de Educação Infantil), organizado pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL), surge da necessidade de discussão sobre a formação docente, as culturas da infância e a participação das crianças (dos 0 aos 6 anos de idade) nos diversos contextos e atividades que lhes dizem respeito.
Numa perspetiva de internacionalização da formação e da pesquisa, o evento congrega investigadores/as, educadores/as, professores/as, formadores/as, estudantes e demais interessados/as nas pesquisas, nos debates e nas propostas relacionados com a Educação de Infância. Pretende-se igualmente fomentar o intercâmbio de profissionais que atuam em diversos contextos de educação das crianças, almejando promover o bem-estar, a cidadania e as culturas da infância.
O Seminário inclui conferências de abertura e de encerramento, mesas redondas, apresentação de trabalhos de investigação ou relatos de práticas (nas formas de comunicação oral, poster e vídeo) e lançamento de livros. O evento contará ainda com oficinas de formação e de investigação participativa em contextos de Educação de Infância; um conjunto de atividades culturais, especialmente de e para crianças; e uma programação social, com o jantar do congresso (por adesão).
As propostas de trabalhos podem ser feitas em duas modalidades - trabalhos de investigação e relatos de práticas – no formato de comunicação, poster ou vídeo, de acordo com as normas do evento. São os seguintes os eixos temáticos:
1. Políticas, currículo e formas de organização da educação de infância
2. Formação e identidades dos profissionais da educação de infância
3. Diversidades e diferenças: contextos e quotidianos das e para as crianças
4. Tecnologias digitais e produção cultural para e da infância
5. Corpo, ludicidade e movimento
6. Experiências, linguagens e saberes: a especificidade da Educação de Infância
7. Questões ético-metodológicas de investigação com crianças e bebés.

Visite nosso site: http://www.slbei.com/

terça-feira, 3 de maio de 2016

Seminário de lançamento da 4.ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil



O Instituto Pró-Livro – IPL - Divulga o Seminário de lançamento da 4.ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, programado para o dia 18 de maio de 2016, às 14 horas.
O Seminário, promovido pelo Instituto, tem por objetivo a divulgação, em primeira mão, dos resultados desse estudo. A pesquisa ganhou legitimidade e é a única em âmbito nacional que tem por objetivo conhecer os indicadores de leitura e o comportamento leitor do brasileiro. Com edições em 2001, 2007 e 2011, seus resultados subsidiam outros estudos e são citados por especialistas, autoridades e técnicos do governo e mídia quando propõem projetos ou abordam a questão da leitura e acesso ao livro no Brasil.
Em função da sua importância, o IPL e as entidades do livro fundadoras do Instituto - SNEL, CBL e Abrelivros -promovem esse estudo a cada quatro anos para possibilitar a construção de séries históricas e a avaliação dos impactos das políticas públicas do livro e leitura implementadas desde então no Brasil. Ela é, portanto, a contribuição do mercado editorial para, a partir de um amplo diagnóstico, estimular novas reflexões e decisões em torno de possíveis novas intervenções para melhorar ainda mais os atuais indicadores sobre o comportamento leitor da população.
Seus resultados ajudarão o próprio IPL bem como outras instituições públicas e privadas a orientar suas ações.
O Ibope Inteligência foi o instituto contratado pelo IPL para a realização da pesquisa. Foram entrevistadas, no final de 2015, mais de cinco mil pessoas em 317 municípios brasileiros, em todos os estados da federação e no Distrito Federal.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

VAGAS LIMITADAS PARA OUVINTES.

Prezad@s,


Neste ano, tendo em vista oferecer ampla programação e acolher adequadamente os participantes do 20º COLE nos espaços físicos disponíveis, a comissão organizadora do 20º COLE se viu forçada a reduzir o tamanho do COLE e a limitar o número de inscritos, devido à impossibilidade de uso do Ginásio de Esportes da UNICAMP (que se encontra em reforma) para as grandes conferências e aos cortes nos financiamentos.
Assim, sugerimos que faça sua inscrição o quanto antes, uma vez que as inscrições serão fechadas quando atingirmos o limite de vagas.

Cordialmente,
Diretoria da ALB

Dia Nacional da Matemática - Malba Tahan

Prezados(as),

O dia 06 de maio está próximo e nele comemoramos o Dia Nacional da Matemática, conforme lei nº 12 835.
Na Faculdade de Educação/Unicamp, será realizada uma exposição sobre Malba Tahan, de 02 a 06 de maio, e uma palestra sobre o livro “O Homem que calculava”, no dia 06 de maio.




sábado, 16 de abril de 2016

SEMINÁRIO - Construção de Provas e Exames

Convidada: Profa. Dra. Marcia Regina Ferreira de Brito (FE-Unicamp)

Em 03 de maio de 2016, das 09h às 12h, na Sala da Congregação da FE-Unicamp

Realização: Grupo Psicologia da Educação Matemática (PSIEM/FE-Unicamp)