quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Netos de Bandim


SEMINÁRIOS DE EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL

SEMINÁRIOS DE EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL
Formação e Movimentos Sociais
Formação Política e Movimentos Sociais
Convidados: Paulinho Albuquerque (Assentamento Milton Santos) e Daniel Lage (Núcleo de Educação Popular 13 de Maio - NEP 13 de maio)
Em 04 de novembro de 2014, às 14h, no Salão Nobre da FE-Unicamp
Programação completa:http://www.fe.unicamp.br/servicos/eventos/2014/cartaz-educacao-nao-formal.jpg
Realização: Decise/FE-Unicamp e Gepedisc/FE-UnicampPolítica e Movimentos Sociais
Convidados: Paulinho Albuquerque (Assentamento Milton Santos) e Daniel Lage (Núcleo de Educação Popular 13 de Maio - NEP 13 de maio)
Em 04 de novembro de 2014, às 14h, no Salão Nobre da FE-Unicamp
Programação completa: <clique aqui>
Realização: Decise/FE-Unicamp e Gepedisc/FE-UnicampEm 04 de novembro de 2014, às 14h, no Salão Nobre da FE-Unicamp
Programação completa: <clique aqui>
Realização: Decise/FE-Unicamp e Gepedisc/FE-Unicamp

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

V SENIEE

Queridos/as amigos/as e companheiros/as
O Grupo de Pesquisa Representações, Espaços, Tempos e Linguagens em Experiências Educativas (RETLEE/CNPq) da UNIOESTE – Francisco Beltrão, Paraná, tem a satisfação de convidar acadêmicos,  pesquisadores,  extensionistas,  professores,  gestores  da  educação  e  demais  pessoas  e profissionais envolvidos com a educação para participarem, com suas produções científicas, no V SENIEE, que se realizará no período de 20 a 25 de maio de 2015, na Unioeste, Campus de Francisco Beltrão.

No site http://www.unioeste.br/eventos/senieeseminario/ estão todas as informações.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

XXIII Congresso da Society for the History of Authorship, Reading and Publishing (SHARP)

Caras & caros colegas,

A pedido dos organizadores do XXIII Congresso da Society for the History of Authorship, Reading and Publishing (SHARP), "Générations et régénérations du livre/The Genaration and Regeneration of Books", segue o link para o sítio do evento que ocorrerá no período de  07 a 10 de julho de 2015, na Universidade de Sherbrooke (Canadá).


Solicito a todos o favor de repassar esta informação para os pesquisadores da área e estudantes de pós-graduação.

Um abraço,

Nelson Schapochnik
Faculdade de Educação/Universidade de São Paulo

SHARP Officer liaison Brasil

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Cómo aprendimos a leer

SE ANEXA INVITACIÓN A LA INAUGURACIÓN DE LA EXPOSICIÓN “CÓMO APRENDIMOS A LEER”
(FUNDACIÓN G. SANCHEZ RUIPÉREZ - CASA DEL LECTOR- COMPLEJO MATADERO, PASEO LA CHOPERA, 14, MADRID)

PROGRAMADA Y DISEÑADA POR EL CEINCE DE BERLANGA DE DUERO, SORIA.

CON LA COLABORACIÓN DE LOS PROFS
AGUSTIN ESCOLANO, ANTONIO CASTILLO, VERÓNICA SIERRA, KIRA MAHAMUD Y MIGUEL SOMOZA
DE LAS UNIVERSIDADES DE VALLADOLID, ALCALÁ Y UNED.

LA EXPOSICIÓN PERMANECERÁ ABIERTA AL PÚBLICO
DESDE EL 9 DE OCTUBRE DE 2014 AL 11 DE ENERO DE 2015.




sexta-feira, 19 de setembro de 2014

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Livro - Imagens e palavras

Mais uma novidade em nossa livraria - alb.com.br/livraria. Livro em homenagem ao Prof. Milton José de Almeida.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Programa de Leitores Brasileiros 2014

Até dia 27 de setembro, estarão abertas as inscrições para o Programa
de Leitores Brasileiros 2014. Serão 17 vagas para professores
interessados em atuar como divulgadores da língua portuguesa, variante
brasileira, e cultura brasileira em leitorados em grandes instituições
de ensino superior no exterior.

Os leitores iniciarão as atividades em janeiro de 2015 e o exercício
do cargo será de dois anos, prorrogáveis por igual período.

Há vagas abertas nos seguintes países:
África do Sul: Universidade do Cabo
Argentina: Universidade Nacional de Córdoba e Universidade de Buenos Aires
Austrália: Australian National University
Cabo Verde: Universidade de Cabo Verde
Canadá: University Of British Columbia
Chile: Pontifícia Universidade Católica
China: Universidade de Pequim e Universidade de Estudos Estrangeiros de Cantão
EUA: Universidade de Pititsburgh e Florida International University
França: Universidade Blaise-Pascal Clermont Ferrand
Índia: Universidade Jawaharlal Nehru
Inglaterra: Universidade de Surrey
Israel: Universidade Hebraica de Jerusalém
México: Instituto Politécnico Nacional
Moçambique: Universidade Eduardo Mondlane

Atualmente 30 leitores brasileiros estão em atividade em 21 países,
distribuídos em instituições como a Universidade de Harvard, nos EUA;
de Fudan, na China e o King's College London, no Reino Unido. Além de
lecionar para um contingente de cerca de 1,6 mil alunos, os leitores
também difundem a cultura brasileira por meio da participação em
atividades acadêmicas e da organização de eventos, exposições, entre
diversas outras iniciativas.
Os leitores recebem uma bolsa do Ministério das Relações Exteriores e
apoio das instituições onde atuarão. Confira o edital com todas as
informações no site da CAPES:

http://www.capes.gov.br/cooperacao-internacional/multinacional/programa-leitorado

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

V SIMELP - SIMPÓSIO 47 _ Português do Brasil: história, contatos e variedades

Temos o prazer de anunciar que estão abertas as inscrições  [até 15 de novembro de 2014] para os simpósios do V SIMELP.
Contamos com a sua participação no SIMPÓSIO 47 _ Português do Brasil: história, contatos e variedades, com coordenação de Konstanze Jungbluth [Europa-Universität Viadrina]; Layla C. Iapechino Souto [PG – Universidade do Porto]; e Mari Noeli Kiehl [UFRPE].
No sítio  www.simelp.it, encontrarão maiores informações sobre o evento e sobre as modalidades/datas de inscrição.
Divulguem e participem conosco  o/do V SIMELP e o/do Simpósio 47.
Abraços a todos/as.
As coordenadoras.

SIMPÓSIO 47 – PORTUGUÊS DO BRASIL: HISTÓRIA, CONTATOS E VARIEDADES

Coordenadores:
Kontanze Jungbluth - Europa-Universität Viadrina - jungbluth@europa-uni.de 
Layla C. Iapechino Souto - Universidade do Porto - layla2617@gmail.com 
Mari Noeli Kiehl - UFRPE - mnkiehl@uol.com.br 
RESUMO:
O pretenso monolinguismo do Brasil – com mais de 98% da população brasileira empregando o português como língua materna – mascara um passado de multilinguismo resultante dos entrechoques e do caldeamento entre o colonizador português, os índios silvícolas e campineiros e os negros africanos. Marcada por matrizes raciais e tradições culturais distintas, fortemente mestiçada e singularizada em seus traços, a sociedade e a cultura brasileiras, atadas à versão lusitana da tradição civilizatória europeia, dela diferenciaram-se por características e colorido próprios, herdados dos índios americanos e dos negros africanos [e, séculos mais tarde, da presença dos imigrantes]. Se, por um lado, nesse contexto promoveram-se os contatos culturais e linguísticos entre os grupamentos humanos formadores da sociedade brasileira, por outro, esses contatos não se revelaram suficientes, por exemplo, para a crioulização do português do Brasil – o que se deveu, sobretudo, à complexidade dessa sociedade. Reconhece-se que as análises política e social da articulação entre a língua e as formas de lutas e conflitos sociais não professam uma lógica causal, visto que a assimilação de línguas contempladas como dominantes ou o uso de variantes podem representar formas de resistência e de dominação, ou seja, da padronização de línguas nacionais emergem, incontáveis vezes, tentativas de aculturação e de assimilação de grupos sociais e, da falta de domínio da norma estabelecida, reforçam-se e instituem-se a exclusão e a discriminação sociais. Com as discussões pretendidas neste Simpósio, busca-se, pois, refletir sobre a natureza e o papel social da língua, percebendo a sua constituição e os usos vinculados a questões de cunho ideológico e às formas pelas quais são estabelecidos e confrontados – não se trata de, em resgates diacrônicos ou sincrônicos, definir a natureza de variantes e modalidades linguísticas, conferindo a uma ou a outra o estatuto de superioridade ou de legitimidade, mas sim de questionar a ocorrência do acesso à diversidade linguística e de entender, sob o enfoque das lutas e dos conflitos socioculturais, as questões em torno da constituição, dos usos e do domínio das linguagens, considerando o próprio e o não-próprio do português d[n]o Brasil. Trata-se, ainda, de, na acolhida a trabalhos que enfoquem as línguas em contato com o português d[n]o Brasil, desvelar vários brasis: o crioulo, o caboclo, o sertanejo, o caipira, o regional, o urbano e o dos imigrantes.
PALAVRAS-CHAVE: Português d[n]o Brasil; línguas em contato; variedades linguísticas; uso e norma.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

FÓRUM EDUCAÇÃO E DESAFIOS DO MAGISTÉRIO - Educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental: Aproximações e interlocuções entre múltiplos olhares



Coordenação:

Profa. Dra. Ana Lúcia Goulart de Faria (FE/Unicamp - GEPEDISC - Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Diferenciação Sociocultural/Culturas Infantis)
Prof. Dr. Ademir de Marco (FEF/Unicamp)
Prof. Dr. Guilherme do Val Toledo Prado (FE/Unicamp)

Inscrições gratuitas: http://www.foruns.unicamp.br/foruns/

 
Este Fórum Permanente destaca a primeira etapa da Educação Básica, a Educação Infantil, e a luta pela interrupção imediata da perda de direitos (recém-adquiridos) das crianças de 0-6 anos. Aponta também para a interlocução da Educação Infantil com os anos iniciais do Ensino Fundamental, uma vez que a escola não pode ser apenas o local em que se reproduz a ordem social vigente. Há que se pensar em políticas e pedagogias em que sejam ouvidas as crianças, em uma escola que seja o espaço privilegiado da cultura e das artes e não apenas de preparação antecipada das crianças para a subordinação e a alienação no mundo do trabalho explorado, competitivo e individualista, próprio do momento histórico que estamos atravessando.

 
01/10/2014 – Centro de Convenções da Unicamp

 
·         Manhã
8h30 – Credenciamento
9h – Abertura

 
9h30 – Mesa “Educação infantil: discutindo políticas para as crianças”
 Profa. Dra. Ella Shoval (The Zinman College, Wingate Institute, Netanya/Givat Washington, Kvuzat Yavne, Israel)
Profa. Dra. Helena Freitas (FE/UNICAMP)
Rita de Cássia de Freitas Coelho (COEDI/MEC)
Debatedora: Profa. Dra. Adriana Missae Momma (FE/UNICAMP)

 
12h às 14h – Almoço

 
·         Tarde

 
12h às 13h – Apresentação de pôster
13h às 14h – Exposição de obras das crianças

 
14h – Mesa “Participação e direitos das crianças: por uma educação emancipatória”
Profa. Dra. Rute Estanislava Tolocka (UNIMEP)
Profa Dra. Helena Altmann (FEF/UNICAMP)
Profa. Christianne Caldas Tourinho (Diretora DEDIC/UNICAMP, Rede Municipal de Educação Infantil de Campinas)
Debatedora: Profa. Dra. Eliana Ayoub (FE/UNICAMP)

 

 02/10/2014 – Centro de Convenções da Unicamp

 

·         Manhã

 
9h – Mesa “Imaginação e Diferenças: quais crianças pequenas estão ao nosso redor?”
Profa.Dra. Márcia Gobbi (FE/USP)
Profa. Dra. Ana Luiza B. Smolka (FE/UNICAMP)
Profa. Dra. Sandra Richter (UNISC)
Debatedora: Profa. Ma. Solange Estanislau dos Santos (Doutoranda FE/UNICAMP)

 
12h às 14h – Almoço

 
·         Tarde

 
13h às 14h – Apresentação de pôster
14h às 15h – Exposição de obras das crianças

 
15h às 17h – Conferência de Encerramento:
Profa. Dra. Ana Lúcia Goulart de Faria (FE/UNICAMP)
Prof. Dr. Ademir De Marco (FEF/ UNICAMP)
Prof. Dr. Guilherme do Val Toledo Prado (FE/ UNICAMP)

 

 

APRESENTAÇÃO DE PÔSTERES E EXPOSIÇÃO DE OBRAS DAS CRIANÇAS
Para saber mais sobre a apresentação de pôsteres e a exposição de obras das crianças, acesse o site: 
http://www.fef.unicamp.br/fef/forumeducacaoinfantil